Banner2

Banner1

Indenizações a vítimas de acidentes de trânsito crescem 39%; motos lideram


O número de indenizações pagas para as vítimas de acidentes de trânsito cresceu 39% (para 507.915) em 2012, acima da taxa de crescimento da frota nacional de veículos, que foi de 7,9% (para 74,4 milhões).

Os acidentes com motocicletas representaram 69% das indenizações, sendo que 72% das vítimas foram os próprios motociclistas. As motos representam cerca de 27% da frota nacional de veículos.
Já os acidentes com automóveis foram responsáveis por 25% das indenizações pagas no ano, sendo que 52% das vítimas foram os pedestres. Os automóveis são 60% da frota veicular no país.
Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (26) pela seguradora Líder.
As indenizações são pagas pelo DPVAT, seguro obrigatório pago anualmente pelos proprietários de veículos. Ele cobre morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares.
Segundo a seguradora, o Nordeste foi a região com a maior quantidade de indenizações pagas, 29%. A liderança se deve aos acidentes com motocicletas, que totalizaram 65% dos pagamentos.
Em seguida vem o Sul (28%), Sudeste (25%), Norte (10%) e Centro-Oeste (8%). Se analisado apenas as indenizações em caso de morte, o Sudeste lidera com 38%, sendo o Estado de São Paulo com o maior percentual, 19%.
O valor da indenização é de R$ 13.500 no caso de morte e de até R$ 13.500 nos casos de invalidez permanente, e de até R$ 2.700 em reembolso de despesas médias e hospitalares comprovadas.


Fonte:  DO RIO

Nenhum comentário:
Write comentários