Banner2

Banner1

Entenda como funcionam os sistemas de partida a frio

   
 Os sistemas de partida a frio surgiram no Brasil junto com os primeiros veículos movidos a etanol, em  meados da década de 1970, pois o combustível extraído da cana-de-açular tem menor poder calorífico em  relação à gasolina. 

 Esses dispositivos evoluíram muito na última década e alguns conseguiram eliminar o famigerado tanquinho (que geralmente fica dentro do compartimento do motor e é abastecido com gasolina), mas a grande maioria dos veículos flex ainda tem esse reservatório, que exige alguns cuidados para evitar que naquele dia frio, quando seu carro estiver abastecido apenas com etanol, você vire a chave e o motor fique apenas na vontade…

ESQUECEU, DANÇOU! O problema mais comum dos sistemas de partida a frio com tanquinho é o motorista esquecer de abastecê-lo. 

Por isso ele deve ficar ligado, pois quando a gasolina do reservatório está acabando, aquela luzinha amarela com o símbolo de uma bomba de combustível fica acesa no painel.

DURABILIDADE Para reduzir a possibilidade de problema com gasolina velha, o motorista pode abastecer o tanquinho com gasolina Podium. 

Ela é mais cara, mas como a capacidade é pequena (os reservatórios geralmente não passam de um litro), o dono do carro vai gastar pouco e terá uma durabilidade bem maior do que a proporcionada por outras gasolinas.



Fonte: Terra.com.br


Nenhum comentário:
Write comentários